Adeus gordurinha! Descubra a carboxiterapia para gordura localizada

Tempo de leitura: 6 minutos

A carboxiterapia para gordura localizada é um tratamento estético que ganha cada vez mais adeptos. Afinal, são inúmeros os benefícios proporcionados por essa técnica, com efeitos progressivos e extremamente duradouros. O método começou a ser usado em 1977 e sempre demonstrou muita eficácia em procedimentos para equacionar problemas de pele. 

Além da redução de medidas, a técnica também funciona como uma importante aliada para o rejuvenescimento facial. E mais: as melhorias na saúde e aparência corporal costumam aparecer depois de poucas sessões. 

Entretanto, cuidado! O grande segredo para alcançar bons resultados está em escolher bem o profissional que fará as aplicações.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, aproveite. Neste post, vamos esclarecer todas as suas dúvidas e te dar uma força para eliminar as gordurinhas de uma vez por todas. 

 O que é a carboxiterapia?

O tratamento consiste em injetar gás carbônico medicinal em diferentes camadas da pele, com a principal função de eliminar a gordura localizada em diversos pontos do corpo, como barriga e braços. Por aumentar o fluxo sanguíneo da região, essa técnica proporciona ainda uma melhora direta da circulação e do sistema linfático.

O método é muito versátil e pode se adaptar às necessidades de cada pessoa. Quando aplicado no rosto, por exemplo, melhora a produção de colágeno. Já na região das nádegas, atua contra a celulite.

Melhorando a oxigenação do local tratado e promovendo a renovação celular, esse método torna a pele mais firme. Outra funcionalidade importante do gás carbônico é o rompimento da fibrose do tecido subcutâneo e o favorecimento da elastina.

Veja outros benefícios da carboxiterapia: 

  • Aumenta o metabolismo local;

  • Facilita a cicatrização de feridas crônicas;

  • Elimina rugas finas;

  • Melhora consideravelmente a aparência de cicatrizes de acnes;

  • Reduz as olheiras;

  • Ajuda no período pós-operatório de cirurgias plásticas.

Como é feito o tratamento?

Durante as sessões, um aparelho é acoplado a um cilindro de gás carbônico medicinal. A cada minuto, o gás é liberado, podendo atingir até 8 ml em uma seringa de calibre mínimo (como as que são usadas para injetar insulina).

O procedimento é diferente conforme as finalidades terapêuticas específicas. No tratamento contra celulites, por exemplo, a agulha é inserida entre a pele e a gordura. Já nos casos específicos de tratamento de estrias, o gás é aplicado diretamente dentro da cicatriz.

Além disso, a carboxiterapia atua nos três níveis em que se formam os problemas na pele: edema, fibrose e gordura. O edema é solucionado por meio da dilatação dos vasos sanguíneos e consequente melhoria da circulação. Já a fibrose se rompe com a pressão do gás e a gordura é eliminada por meio de estímulo ao metabolismo no local.

A profundidade da aplicação também costuma variar bastante e, independentemente do nível do tratamento, pode haver no início um incômodo local durante a inserção do gás.

Quais as indicações?

A técnica pode ser aplicada em qualquer região do corpo que tenha gordura localizada, celulites ou estrias. Entre os pontos mais comumente tratados, estão barriga, pescoço, mamas, coxas, rosto, nádegas, braços, flancos e partes laterais das costas. O resultado costuma ser mais eficiente em regiões de pele fina. 

Quando aplicado diretamente em gorduras localizadas, as primeiras diferenças são discretas. No entanto, o procedimento continua sendo extremamente efetivo. A melhora estética proporcionada pela carboxiterapia é mais evidente em pessoas com hábitos saudáveis e que se exercitam regularmente. 

Como se preparar para o tratamento?

É sempre importante tomar alguns cuidados antes de começar a carboxiterapia.

Antes de passar por uma sessão, a região a ser tratada deve estar completamente limpa, sem nenhum tipo de óleo ou creme hidratante. Como o dióxido de carbono é um elemento produzido pelo próprio corpo humano, praticamente inexiste a possibilidade de ocorrerem reações alérgicas ou irritações por conta da sua aplicação nas camadas subcutâneas. 

Ao ser injetado, o gás carbônico provoca um deslocamento da pele e isso pode resultar em um breve incômodo. Outro cuidado, então, é conversar com o profissional responsável pela aplicação sobre a necessidade de recorrer a pomadas anestésicas durante a sessão. E, caso você seja mais sensível a tratamentos com agulhas, tire todas as suas dúvidas com o profissional. Isso te dará mais segurança.

Terminadas as sessões, a exposição ao sol deve ser evitada caso apareça algum tipo de mancha roxa na pele. Aliás, o uso de protetor solar é indispensável no dia a dia. Pequenos hematomas podem acontecer em decorrência das injeções e costumam desaparecer em poucos dias.

Outro cuidado é respeitar rigorosamente a lista de contraindicações. As principais são:

  • Nível alto de obesidade;

  • Doença pulmonar ou cardíaca; 

  • Câncer;

  • Gravidez;

  • Infecções, alergias ou alguma doença no local a ser tratado;

  • Diferentes tipos de doenças de pele.

Quantas sessões são necessárias?

A quantidade de sessões varia de acordo com a demanda de cada paciente, principalmente porque o desempenho do metabolismo individual faz toda a diferença no resultado final. Então, não adianta ficar se comparando com outras pessoas que passaram pelo mesmo tratamento. Tudo depende do seu estilo de vida e dos cuidados posteriores às aplicações.

As primeiras diferenças significativas começam a aparecer entre cinco e dez sessões e a pele vai se tornando progressivamente mais firme. Em cada caso, existe uma indicação diferente de intervalos. Para quem deseja tratar a celulite, por exemplo, é possível fazer dois procedimentos por semana em dias alternados. 

A inserção do gás demora cerca de 20 minutos para ser absorvida pelo corpo. Dessa forma, não existe nenhum problema em realizar as aplicações em mais de uma região durante a mesma sessão. Depois 8 meses, aproximadamente, pode ser necessário realizar novos tratamentos de manutenção, ainda que com uma quantidade moderada.

Pronto! Agora você já conhece os principais benefícios da carboxiterapia para a gordura localizada. E para aproveitar tudo o que essa técnica tem a oferecer, é só procurar profissionais de confiança para identificar as necessidades do seu corpo e quantas sessões de carboxiterapia você terá que fazer.

Para complementar os resultados das aplicações, avalie a possibilidade de contratar pacotes estéticos com outras opções de tratamentos complementares. 

Gostou das informações deste artigo? Então, entre em contato com a Clínica Eva e conheça as mais recentes tendências em tratamentos corporais.

Sobre Clinica Eva

Clinica Eva

A Clínica EVA valoriza o cliente, prestando atendimento sempre de forma ética e transparente, identificando as suas reais necessidades e proporcionando a melhor experiência em alcançar beleza e bem estar. Trabalhamos com o que existe de melhor para tratamentos corporais, faciais e depilação a laser, com profissionais preparados e qualificados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *