Entenda o que é grau de celulite e como identificá-lo no seu corpo

Tempo de leitura: 7 minutos

Os tão temidos furinhos são uma alteração estética que atingem muitas mulheres, principalmente as que estão em fase de alterações hormonais. E o vilão nesse contexto é o estrógeno (hormônio feminino), que acaba elevando o grau de celulite ou fazendo com que ela apareça.

Mas não são somente essas oscilações que permitem que ela surja. Hereditariedade, problemas de circulação e até mesmo o estilo de vida (alimentação, prática de atividades físicas, entre outros) são fatores importantes na hora de avaliá-la.

Se você está entre as mulheres com HLDG (celulite), é importante saber em qual estágio ela está, para tomar as devidas providências de acordo com cada caso.

Grau de celulite: confira o que é normal e quais são os outros níveis

A celulite é considerada em estágio normal quando o acúmulo de células de gordura só cria o efeito dos “furinhos” ao apertar a pele da região. Nesse caso, os vasos sanguíneos irrigam a região de forma natural, o que requer apenas a prevenção para não progredir para outros graus de celulite.

E quais são eles?

Grau 1

Esse é o comecinho de um problema que pode ficar maior, entretanto não é desesperador. Alguns locais são afetados pelo aspecto de elevações da pele por uma pequena dilatação dos vasos de gordura, porém nada que cause dor.

Para as mulheres que estão nesse estágio, é recomendável caminhadas e uma dieta mais saudável, que vão impedir que a HLDG progrida para o próximo nível.

Grau 2

Nesse estágio, as celulites já são visíveis, ainda que não ocasionem dores. E essa observação “a olho nu” é pelo fato de as camadas mais profundas da pele terem o acúmulo de gorduras, as quais também chegam aos tecidos mais externos.

Conhecida como a “fase de inchaço”, para que não haja a elevação da gravidade, são sugeridos exercícios aeróbicos com foco na perda de peso, além de uma alimentação com mais fibras e proteínas, o que ajudará o organismo na limpeza das gorduras extras.

Vale lembrar: beber ao menos 2 litros de água diariamente é uma excelente maneira de impulsionar a eliminação desses “a mais”.

Grau 3

Esse nível de celulite já chega a ser um pouco mais drástico, pois há problemas na circulação sanguínea, o que desperta sensações como peso nas pernas e cansaço.

A celulite de grau 3 é chamada de “casca de laranja”, pois acontece o endurecimento da pele, conhecido como fibrose. Ainda não há percepções dolorosas, mas as irregularidades da pele são bem salientes, o que acaba deixando muitas mulheres com vergonha de usar shorts, vestidos curtos e até biquínis.

Essa situação requer tratamentos estéticos específicos para celulite. Alimentos saudáveis e a prática de atividades físicas também são imprescindíveis, pois é o conjunto de tudo isso que fará com que essa situação possa ser revertida.

Grau 4

Nesse estágio, há dores nos locais acometidos pela HLDG, o que fica ainda pior com os inchaços, sensação de peso nas pernas e canseira. A pele parece ter um aspecto acolchoado em virtude do endurecimento, assim como irregularidades mais evidentes.

Os métodos estéticos são fundamentais para ativar a circulação e queimar a gordura. Em alguns casos, devido às dores, é necessária a avaliação de um médico paralelamente, para indicar outras maneiras de tratamentos além dos estéticos, da dieta e dos exercícios físicos.

Como posso fazer a prevenção?

Para quem não quer correr o risco de ver o grau de celulite aumentar, é importante consultar um especialista e fazer tratamentos para impedir que isso aconteça.

O Cellutec é sempre um coringa, pois tem resultados que ajudam tanto na aparência quanto na saúde. Ele auxilia na circulação sanguínea, na diminuição de inchaços e também na eliminação das toxinas. Por isso, ele é sempre aliado a outros procedimentos, já que agrega resultados e ainda potencializa os dos demais tratamentos.

Ultrassom com finalidades estéticas, aparelhos com radiofrequências, infravermelho, vibratórios e até mesmo a aplicação de CO² medicinal (carboxiterapia) ajudam na recuperação da pele, na diminuição do grau da HLDG e até mesmo na prevenção do seu surgimento.

Por esse motivo, é sempre importante consultar um profissional, que, além de saber avaliar com exatidão o nível da celulite, também recomendará os métodos mais eficazes para cada situação e necessidade.

Tenho dieta equilibrada e faço exercícios, mas ainda tenho celulite. Por quê?

Há quem tenha essa queixa, mas isso tem explicações. Nem sempre seguir rigorosamente a alimentação saudável e ter uma rotina de atividades físicas são eficazes quando se tem outros fatores em questão. Confira alguns deles:

  • Tabagismo: algumas substâncias do cigarro afetam o colágeno da pele;

  • Hereditariedade: o fator genético pode influenciar bastante e acarretar mais dificuldades nos cuidados e precauções;

  • Gênero: mulheres têm mais probabilidade de ter celulite, já que possuem o estrogênio (hormônio feminino);

  • Idade: com o passar dos anos, a pele tende a ficar mais flácida e a perder colágeno, além das alterações hormonais durante as diversas fases da vida;

  • Gordura corporal: há pessoas magras e que apresentem pontos de celulite. Isso se deve à taxa de lipídios, ou seja, estar acima do peso colabora com o aparecimento da HLDG, mas a distribuição dessa gordura no corpo também é um fator determinante;

  • Estresse: mais uma vez, as alterações hormonais podem fazer com que influências psicológicas afetem a estética;

  • Baixa ingestão de água: assim como os médicos e especialistas de saúde recomendam, 2 litros de água diariamente ajudam na hidratação e também na liberação das toxinas.

Celulite tem cura?

Assim como você observou, não há milagres que façam com que a celulite suma de um dia para o outro. Entretanto, a boa notícia é que ela tem tratamento.

Ou seja, buscar ajuda profissional é o primeiro passo para evitar o surgimento das irregularidades na pele ou a complicação dos níveis delas. Paciência e determinação são essenciais, pois a cada sessão você poderá verificar uma pequena melhora, porém só o tratamento como um todo surte o resultado tão esperado.

Outra questão a ser levantada é quando se fala em “cura” para a doença, mas a celulite não entra nessa situação. Por isso, o comprometimento da textura da pele, a circulação sanguínea no local e o cuidado para evitar dores ou desconfortos são as grandes preocupações que englobam a estética e a saúde.

Sendo assim, a ajuda profissional fará com que haja a junção de tratamentos específicos, com um cardápio mais saudável, atividades físicas e algumas mudanças no estilo de vida. Nada complicado para quem quer se olhar no espelho e ficar feliz com o que vê, não é mesmo?

Agora que você já sabe como identificar seu grau de celulite e tudo a que pode recorrer para reverter essa situação, que tal não esperar o verão chegar para começar as sessões dos procedimentos mais indicados para ficar com um corpo impecável?

Sobre Clinica Eva

Clinica Eva

A Clínica EVA valoriza o cliente, prestando atendimento sempre de forma ética e transparente, identificando as suas reais necessidades e proporcionando a melhor experiência em alcançar beleza e bem estar. Trabalhamos com o que existe de melhor para tratamentos corporais, faciais e depilação a laser, com profissionais preparados e qualificados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *